Melo destaca o trabalho dos briqueiros nos 45 anos do Brique da Redenção

19/03/2023 17:09
Cesar Lopes / PMPA
EXECUTIVO
Prefeito esteve presente nas comemorações do aniversário da feira neste domingo

O Brique da Redenção iniciou neste domingo, 19, sua programação comemorativa dos 45 anos da feira. As festividades são abertas ao público e gratuitas. Houve homenagens, apresentações musicais e de dança das 10h30 às 15h. Para o prefeito Sebastião Melo, não há brique sem o trabalho dos briqueiros. “Ali você tem artes plásticas, antiguidades, artesanato, gastronomia e tudo mais que a nossa cidade precisa para viver bem, que é a convivência urbana em um espaço plural e democrático”, afirmou Melo.

No próximo domingo, dia 26, acontece o tradicional desfile com carros antigos até o meio-dia. A programação é uma organização da Prefeitura de Porto Alegre, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SMDET) e da Comissão Deliberativa do Brique da Redenção.

A presidente da Comissão, Renita Stieler, que gerencia o andamento do Brique junto aos expositores e a Secretaria Municipal, avalia que após os 45 anos de sua fundação, hoje a feira é um lugar que sabe a importância que ocupa na vida das pessoas. “Nós escutamos isso também de turistas de outros estados e até de fora do país. Notamos que é especial no imaginário das pessoas”, completa.

Cesar Lopes / PMPA
EXECUTIVO
São 180 bancas de artesanato, 66 de antiguidades, 26 de artes plásticas e seis espaços gastronômicos

O maior segmento de expositores na feira é o de artesanato, com 180 bancas, seguido de 66 de antiguidades, 26 de artes plásticas e seis de espaços gastronômicos. A secretária da SMDET, Julia Evangelista Tavares, explica que a pasta é quem regulariza os expositores, faz o gerenciamento e a fiscalização do Brique. “Temos uma feira muito bem organizada e consolidada no nosso município, afinal, são 45 anos de muito trabalho e dedicação ao trabalho manual. Muitas famílias dependem dos negócios no Brique”, destacou.

O Brique foi criado em 1978 acima do Parque Farroupilha e desde 1982 funciona no canteiro central na extensão da avenida José Bonifácio. Foi fundado como uma feira a céu aberto inspirado no modelo do Mercado de Pulgas em Montevidéu e na Feira de San Telmo em Buenos Aires. Em 2005 foi sancionada a lei que declara o Brique da Redenção patrimônio cultural do Estado.

Desde sua criação, o Brique conquistou um status tradicional, sendo visto também como um local de passeio com a família e de convivência com a comunidade de expositores e artistas locais. Renita Stieler explica o motivo de, segundo ela, o Brique ter conquistado um lugar no coração dos frequentadores. “Temos uma gama de coisas que fizeram parte da vida das pessoas. ‘A minha avó tinha’, ‘a minha tia tinha’, ‘eu ganhei isso quando fiz 15 anos’. São frases que a gente escuta e que nos remete à vivência dessas pessoas. Elas recordam tudo isso ali conosco”.

Programação completa:

19/3 - domingo:
10h30 - Homenagem aos expositores fundadores
Agradecimentos e entrega da encomenda “Amigo do Brique”
Parabéns musical alusivo aos 45 anos do Brique da Redenção/Antiquários.
11h - Concerto Campestre com a Orquestra Jovem do Rio Grande do Sul sob a regência do maestro Telmo Jaconi.
12h30 - Apresentação de música e dança do Conjunto de Folclore Internacional “Os Gaúchos”.
14h - Show de Samba com Carlinhos Presidente.
15h - Show do Gaiteiro Lipsen.

26/3, domingo:
10h30 - Desfile e chegada de caravana com os carros antigos do Veteran Car Clube/RS de Porto Alegre, com exposição dos carros antigos até 12h.

 

Gilmar Martins

Acompanhe a prefeitura nas redes