Consultoria apresenta primeiras propostas para revis√£o do Plano Diretor

27/09/2023 09:39
Filipe Karam / PMPA
Comunicação Social
Projeto busca criar condi√ß√Ķes para que a Capital se desenvolva de forma sustent√°vel

A consultoria Ernst & Young apresentou as primeiras propostas para a revis√£o do Plano Diretor aos integrantes do Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental (CMDUA), na noite de ter√ßa-feira,¬†26.¬†Foram detalhados os resultados dos trabalhos desenvolvidos e as propostas que ir√£o subsidiar a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade (Smamus)¬†na elabora√ß√£o do projeto de lei¬†a ser encaminhado √† C√Ęmara Municipal.

Foi mostrado o chamado modelo potencial de ocupação, explicando o funcionamento do algoritmo que mapeia a possibilidade de utilização territorial por trecho de via. A ferramenta permite visualizar as diferentes áreas da cidade e a capacidade de cada uma para receber mais moradores, obras e investimentos.  O indicador varia de acordo com a existência ou não de infraestrutura na redondeza. 

‚ÄúA revis√£o do Plano Diretor quer direcionar Porto Alegre para o futuro, unindo os anseios da popula√ß√£o e a realidade identificada pelos t√©cnicos no criterioso levantamento da Ernst & Young. Precisamos criar as condi√ß√Ķes para que a cidade cres√ßa de forma sustent√°vel, freando o crescimento desordenado. Temos que pensar a nossa cidade no futuro com menor custo de moradia, menor tempo nos deslocamentos di√°rios e melhor qualidade de vida‚ÄĚ, afirma o secret√°rio municipal de Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade, Germano Bremm.

A proposta de estrat√©gia est√° dividida em tr√™s dimens√Ķes: sociedade, infraestrutura e meio ambiente. No caso da sociedade, o objetivo¬†√© promover o crescimento da oferta de emprego e a reten√ß√£o de m√£o de obra qualificada. Al√©m disso, tratar o patrim√īnio cultural como uma¬†riqueza social e econ√īmica de Porto Alegre. Na infraestrutura, a ideia √© otimizar o uso do que existe e expandir a oferta, com foco nas regi√Ķes que n√£o seriam providas de forma independente pelo setor privado. Na mobilidade, reduzir custos e tempo de deslocamento interno e potencializar a integra√ß√£o de Porto Alegre com a Regi√£o Metropolitana. Na dimens√£o meio ambiente, o objetivo √© desenvolver uma cidade que seja ambientalmente consciente, equilibrando o desenvolvimento urbano com a preserva√ß√£o da natureza e a prote√ß√£o dos recursos naturais.

Macrozonas -  Uma das novidades é a proposta de subdivisão da cidade em sete macrozonas, que levaram em conta características do território, como frente urbana-fluvial a oeste e urbana-rural no leste, e suas áreas de influência. 

Polos de desenvolvimento -¬†¬†¬†A cidade √© apresentada com quatro centros consolidados: √°rea central, Porto Seco, Centro-Sul e Restinga¬†e 11 centros a consolidar: 4¬ļ Distrito, Partenon, Teres√≥polis/Cruzeiro, Cavalhada, H√≠pica, Lomba do Pinheiro, Agronomia, Bel√©m Novo, Lami, Sert√≥rio/Assis Brasil e Azenha/Santana.

Objetivos do plano:
- Qualificar os espa√ßos p√ļblicos e potencializar a utiliza√ß√£o do Gua√≠ba;
- Reduzir o tempo de deslocamento das pessoas nos trajetos di√°rios;
- Reduzir o custo da habitação e garantir o acesso de todos à cidade;
- Adaptar a cidade para os efeitos das mudan√ßas clim√°ticas e zerar as emiss√Ķes de gases de efeito estufa;¬†
- Fortalecer o planejamento urbano com base na economia urbana para responder eficientemente √†s din√Ęmicas da cidade e potencializar suas formas de financiamento.

Pr√≥ximos passos -¬†A revis√£o do Plano Diretor est√° na fase de sistematiza√ß√£o dos resultados obtidos com o diagn√≥stico feito anteriormente. Entre outubro e novembro, o processo avan√ßar√° para a discuss√£o das propostas. Est√° prevista ainda uma audi√™ncia p√ļblica final antes da consolida√ß√£o dos resultados e elabora√ß√£o do projeto de lei que ser√° remetido √† C√Ęmara Municipal.

 

Aline Czarnobay

Lissandra Mendonça