Porto Alegre terá as duas usinas de asfalto operando com energia limpa em 2024

11/12/2023 14:21

A partir do próximo ano, as duas usinas de asfalto da Capital, localizadas nos bairros Restinga e Sarandi, irão operar com fornecimento de energia limpa. Porto Alegre será a primeira prefeitura do país a usar este tipo de energia em usinas de asfalto. Isso só será possível devido ao projeto desenvolvido pela Secretaria Municipal de Parcerias para a compra de energia limpa para os prédios da Prefeitura de Porto Alegre, que será operacionalizada pela Secretaria Municipal da Fazenda. 

“Aqui na Fazenda temos atuado muito na qualidade do gasto público, assim economizamos onde é possível e utilizamos o recurso onde mais é necessário, que é o serviço ao cidadão. Este é um ótimo exemplo deste tipo de gestão. Além de estarmos utilizando uma energia limpa para o meio ambiente, teremos a redução dos custos”, destaca o secretário-adjunto, Jonas Machado.
 
A estimativa é que seja reduzida a emissão de 3 mil toneladas de CO2 na atmosfera por ano e, para os cofres públicos, uma economia de cerca de R$ 3,2 milhões ao ano. A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb) será uma das beneficiadas com o uso de energia renovável nas usinas de asfalto. Hoje, são produzidas 90 mil toneladas de asfalto por ano nas duas usinas. Com a energia limpa, a queda nos custos é estimada em R$ 600 mil em cinco anos, além da redução na emissão de gases de efeito estufa. A previsão é que a usina localizada no bairro Sarandi comece a operar ainda no primeiro semestre de 2024, e a usina no bairro Restinga, no segundo semestre.

Porto Alegre já é a primeira capital do Brasil a usar o asfalto morno nas ruas, além do asfalto borracha, feito a partir de pneus descartados moídos, na manutenção das vias. Mais de 40 ruas da Capital já receberam o asfalto borracha. Em breve, será pioneira, também, no uso de asfalto reciclado, processo que está ainda em fase de contratação da empresa que fará a adaptação da usina do bairro Sarandi para oferecer mais este serviço. 

“Porto Alegre vem cada vez mais buscando um asfalto sustentável e eficiente e o uso da  energia limpa se encaixa também na questão de economia de recursos. Nossa gestão está sempre visando no melhor para o serviço da cidade e também para o futuro das próximas gerações”, destaca o secretário municipal de Serviços Urbanos, Marcos Felipi Garcia. 

A redução na  emissão de gases que causam o efeito estufa tem sido um dos principais temas da COP28, que acontece em Dubai, nos Emirados Árabe, nos últimos dias. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade (Smamus) está elaborando o Plano de Ação Climática para Porto Alegre. Neste plano, foi apresentado um inventário com os principais emissores desses gases na Capital. Os três maiores são os meios de transporte, os resíduos sólidos e os fornecedores de energia estacionária. A Smsurb, nesta gestão, tem realizado ações para reduzir as emissões de gases de efeito estufa nessas três áreas.

  

 

Daniela Siqueira

Lissandra Mendonça