HPS alerta sobre cuidados para prevenir quedas

24/06/2022 11:59
Cristine Rochol/PMPA
SMS
Hospital divulga dados sobre atendimentos a vítimas de quedas

O dia 24 de junho marca a data mundial de Prevenção de Quedas. Para sensibilizar servidores e a sociedade, o Hospital de Pronto Socorro (HPS) realiza nesta sexta-feira oficina de sensibilização sobre o tema e divulga dados sobre os atendimentos a vítimas de quedas, em especial as ocorridas em ambiente doméstico.

No primeiro semestre deste ano, foram registrados 10.103 atendimento de quedas no hospital, sendo 2.290 (22,46%) na faixa etária de pessoas com mais de 65 anos –  número 28% maior que o ano anterior. Dos 2.290, 374 (16,33%) necessitaram internação e, entre estes, 5,61%, ou 21 pessoas, morreram. O número de óbitos entre os idosos é expressivo: dos 10.103 atendimentos, 28 morreram.

A diretora de enfermagem do HPS, Gladis Jung, explica que a maior parte das quedas ocorre em casa. Para a enfermeira, é necessário que se instrua a comunidade, que se formem profissionais e que se apliquem protocolos validados de avaliação e intervenção no nível de atenção primária de saúde por equipes adequadamente treinadas.

Estima-se que há uma queda para um em cada três pessoas com mais de 65 anos e que um em 20 daqueles que sofreram uma queda sofram uma fratura ou necessitem de internação. Dentre os mais idosos, com 80 anos ou mais, 40% caem a cada ano. Dos que moram em asilos e casas de repouso, a frequência de quedas é de 50%. Os dados são do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia.

Prevenção - O traumatologista e cirurgião da pelve no HPS, Leonardo Comerlatto destaca a importância da prevenção de quedas nos idosos e a complexidade desses traumas na faixa etária. “Elas são responsáveis por uma grande variedade de fraturas no idoso. Algumas dessas lesões, especialmente as fraturas do fêmur, podem ser muito graves porque costumam exigir cirurgia, estando associadas com uma série de complicações clínicas e com perda de autonomia”, resume. 

No HPS, Jung planeja expandir as orientações sobre riscos da queda em um programa de educação para o paciente. Além de profissionais dedicados à segurança do paciente, focados na prevenção de quedas, o hospital está na fase de implantação de projeto com o uso de dispositivo de alta tecnologia que funciona como um supervisório (um tipo software para supervisão e controle e aquisição de dados) sem fio. Ligado à rede wi-fi, o software monitora em tempo real os movimentos dos pacientes com risco de queda, permitindo, através de aviso sonoro, antever a queda e tendo a escala morse, que avalia o risco de queda do paciente, integrada ao sistema. 

Dez dicas para prevenir quedas em casa:
1- Boa iluminação e sensores de presença
2 - Manter o piso com características antiderrapantes
3 - Evitar produtos de limpeza que deixem o piso escorregadio
4 - Evitar tapetes e capachos
5 - Preferir usar rampas do que degraus, se houver desníveis
6 - Instalar barras de apoio no banheiro, escadas e rampas
7 - Assegurar que os artigos de primeira necessidade estejam sempre no mesmo lugar
8 - Tapetes antiderrapantes nos banheiros
9 - Trocar se possível o assento sanitário por um mais alto
10 - Conversar com o idoso sobre a importância de relatar os sintomas como dores e desconfortos, pois isso pode ser fundamental na prevenção de futuros incidentes

  

 

Patrícia Coelho

Lissandra Mendonça