Zona Norte recebe exposição de revisão do Plano Diretor de Porto Alegre

27/08/2022 14:35
Carla Bisol /SMAMUS / PMPA
Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade
População pode percorrer uma sequência de painéis para avaliar o que foi coletado nas oficinas do plano em 2019

O processo de revisão do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e Ambiental (PDDUA) segue percorrendo as regiões de planejamento da cidade. Neste sábado, 27, a exposição Diagnóstico POA 2030 esteve na Escola Vereador Antônio Giúdice, bairro Humaitá. Das 10h às 15h, a população pode percorrer uma sequência de painéis para avaliar o que foi coletado nas oficinas do plano em 2019 e apresentar novas sugestões sobre as necessidades da região de planejamento 2, que engloba os bairros Farrapos, Humaitá, Navegantes, São Geraldo, Anchieta, São João, Santa Maria Goretti, Higienópolis, Boa Vista, Passo D’Areia, Jardim São Pedro, Jardim Floresta, Cristo Redentor, Jardim Lindóia, São Sebastião, Vila Ipiranga, Jardim Itú e Jardim Europa.

O aposentado Joel Ramazini Tricot se reconheceu numa foto da exposição. “Importante ver que nossas sugestões antes da pandemia foram ouvidas e estão representadas aqui. Naquela época, tínhamos sérios problemas de drenagem. Agora nosso principal problema é transporte”, declarou o aposentado.

“Precisamos nos enxergar na cidade onde moramos e agora temos a oportunidade de reformular nossas necessidades e levar ao poder público o que queremos para Porto Alegre”, completou o representante do Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental da região 2, Adroaldo Barboza.

A coordenadora estadual do Movimento Nacional de Luta pela Moradia e moradora do Quarto Distrito, Ceniriani Vargas da Silva, fez questão de participar da atividade. “O que nos motiva a estar aqui é a preocupação com as duas mil famílias de 19 comunidades da região do Quarto Distrito que vivem em situação precária. Queremos que o Plano Diretor garanta as áreas especiais de interesse social para essas famílias”, defende a ativista.

O secretario municipal do Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade (Smamus) garante que o Plano Diretor irá prever espaços para a habitação de interesse social. “As demandas da comunidade são legítimas. Nós estamos abrindo exatamente este espaço para ouvir as principais necessidades da população e depois formularmos as propostas que serão levadas à Câmara de Vereadores”, explica Germano Bremm.

No domingo, 28, a exposição vai estar na Escola Neusa Goulart Brizola, bairro Cavalhada. A região de planejamento 6 compreende os bairros Camaquã, Cavalhada, Nonoai, Teresópolis, Vila Nova, Vila Assunção, Tristeza, Vila Conceição, Pedra Redonda, Ipanema, Espírito Santo, Guarujá, Serraria, Hípica, Campo Novo, Jardim Isabel, Aberta dos Morros e Sétimo Céu.

Consulta Pública – A participação da população nas discussões do Plano Diretor também pode ser feita via consulta pública on-line, disponibilizada neste link.

Mais informações sobre o processo de revisão e as próximas atividades podem ser acessadas no site do plano diretor, clicando aqui.

  

 

Carla Bisol

Andrea Brasil

Acompanhe a prefeitura nas redes