Agora, este é o portal oficial da Prefeitura. Se não encontrar o que precisa, utilize o menu, acesse uma secretaria específica e localize o respectivo link de acesso ao site antigo.
Executivo

Prefeitura reforça importância de manter o isolamento social

26/03/2020 08:32
Cesar Lopes/PMPA
COMUNICAÇÃO
Ruas vazias para evitar a disseminação do coronavírus na Capital

Com a confirmação, na madrugada de quarta-feira, 25, da primeira vítima do coronavírus na Capital, uma mulher de 91 anos, a Prefeitura de Porto Alegre reforça a importância da manutenção do isolamento social e editou, até o momento, 28 decretos para restringir a circulação e a aglomeração de pessoas.

Autoridades em saúde e exemplos mundiais demonstram que ficar em casa, intensificar os hábitos de higiene e etiqueta respiratória são determinantes para frear o avanço da Covid-19, que apresenta maior taxa de letalidade entre idosos e pessoas com doenças crônicas. A redução da quantidade de infectados visa evitar o colapso do sistema de saúde e a perda de doentes que poderiam ser salvos, se conseguissem atendimento

Pai de uma menina de 15 anos e de um menino de 13 anos, que moram com ele, o cantor e compositor Bebeto Alves, de 65 anos, chama a atenção para a lógica da contaminação e para a importância do isolamento social como forma de preservar a vida. “Sou idoso, imunossuprimido, tenho crianças em casa, e a minha esposa trabalha fora. Se eles continuassem circulando, meu risco aumentaria. O cuidado do isolamento é para que não ocorra o contágio, não haja exposição dos grupos de risco e para evitar o caos do sistema de saúde, porque mais pessoas vão precisar de leito e respirador.” O cantor afirma que o isolamento social é a ação “mais civilizada e de bom senso a ser feita”. “Precisamos pensar em nós, na nossa família e nos outros. A gente tem que melhorar o mundo e temos esta oportunidade imensa de aprender a ser solidários", fala Bebeto.

Por que é preciso evitar circular - Porto Alegre é a capital brasileira com o maior percentual de idosos do Brasil: 15,04% da população, ou 211 mil pessoas, têm 60 anos ou mais, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A cidade também reúne, conforme o Ministério da Saúde (MS), o maior percentual de fumantes do país (14,4%), e ocupa, entre as capitais, a quarta posição em excesso de peso na população adulta (59,4%). Não à toa, 25,6% da população é hipertensa e 8%, diabética.

Especialistas alertam que tanto o tabagismo quanto o excesso de peso são fatores de risco associados ao diabetes, à hipertensão e às doenças cardiovasculares e respiratórias. Somadas às neoplasias (tumores), estas doenças foram responsáveis por 39,9% dos óbitos ocorridos em Porto Alegre, em 2019, ou 7.133 mortes, segundo a chefe da Coordenação das Doenças Crônicas e Agravos não Transmissíveis da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Francilene Nunes Rainone. 

Dispersão - A doença respiratória se espalha rapidamente. Entre o final de dezembro e hoje, o coronavírus já atingiu 172 países, infectou pelo menos 454 mil pessoas e está associado à morte de mais de 20 mil pessoas ao redor do mundo. Em Porto Alegre, cujo primeiro caso foi confirmado em 11 de março, já são 81 casos confirmados e 66 em investigação, além de um óbito.

De acordo com a OMS, em 80% dos casos, os sintomas são leves (similares a uma gripe, com tosse, febre, espirro e mal-estar) ou sequer se manifestam. Por isso, sem saber, muitas pessoas podem estar infectadas e disseminando o vírus. Para 20% dos contaminados, a maioria idosos e pessoas com doenças crônicas, as complicações são severas e a internação hospitalar é necessária. Do total de doentes, cerca de 5% precisam de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). 

Defensor do isolamento social, o diretor geral de Atenção Hospitalar e de Urgência da SMS, médico intensivista João Marcelo Lopes Fonseca, explica que, sem saber, muitas pessoas podem estar infectadas e disseminando o vírus. “O prefeito Nelson Marchezan Júnior foi muito assertivo quando determinou o fechamento de escolas, universidades, do comércio e definiu outras restrições de circulação de pessoas. Fazer a curva de crescimento do coronavírus ser o mais vagarosa possível é a coisa mais importante de se fazer", diz.

Fonseca explica que as medidas para desacelerar a disseminação do coronavírus ampliam o tempo de preparo dos hospitais de Porto Alegre, que, junto com os polos de Santa Maria e Passo Fundo, receberão os pacientes mais severos do Rio Grande do Sul.  

Atendimento do coronavírus - Os casos leves devem ser tratados em casa, com isolamento do paciente e da família por 14 dias. Quem é SUS deve se dirigir às Unidade de Saúde (US). Dirija-se a US onde você já é atendido ou coloque seu endereço aqui para encontrar a que atende sua região. Se não conseguir por este link, ligue para o 156 e informe-se.

Quem tem plano de saúde complementar, deve procurar seu médico particular para ser orientado. Os hospitais são apenas para casos graves, como falta de ar e dificuldade para respirar.

O momento é de solidariedade social: fique em casa e ajude a salvar vidas.

Para acessar outras informações sobre o coronavírus e os decretos municipais editados para restringir a circulação de pessoas e preservar o bem-estar dos porto-alegrenses, clique aqui.

Para mais informações sobre coronavírus, clique aqui.

Veja aqui as últimas notícias sobre a pandemia

 

 

 

Cibele Carneiro

Taís Dimer Dihl

Acompanhe a prefeitura nas redes