Porto Alegre registra queda no número de mortes por acidentes de trânsito

18/08/2023 10:37
Rodger Timm / PMPA
EPTC -   Operação duas rodas
Prefeitura tem fortalecido ações de educação e fiscalização no trânsito

De janeiro a julho de 2023, foram registradas 37 vítimas fatais no trânsito de Porto Alegre. O índice é menor do que o verificado no mesmo período de 2022, quando 40 pessoas perderam a vida.

Neste ano, os modais com maior envolvimento de acidentes são os automóveis e as motocicletas, sendo que 43% das vítimas fatais eram pedestres, a maioria do sexo masculino e com mais de 60 anos. 

A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, por meio da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), tem fortalecido ações de educação e fiscalização no trânsito. “Nosso objetivo é garantir segurança viária e os números referentes à acidentalidade nos mostram o quanto é importante que cada cidadão se perceba responsável neste tema", afirma o diretor-presidente da EPTC, Pedro Bisch Neto.

Em julho, foram registrados 1.135 acidentes. Deste número, 320 foram com vítimas, sendo nove fatais. No ano passado, o número de acidentes chegou a 1.127, sendo 397 com envolvimento de vítimas. O comparativo entre os dois anos mostra redução de 77 vítimas. As zonas que mais registraram ocorrências no mês foram as regiões Leste e Norte, com percentual de 31% e 30%. Entre os tipos de acidentes, o abalroamento e colisão lideram a lista. 

Para diminuir a acidentalidade e melhorar a segurança viária, a EPTC realizou neste ano 18 ações voltadas para pedestres idosos, 48 ações educativas com foco em motocicletas, além de  94 Operações Duas Rodas e 130 blitze em geral. 

Segurança viária - Para auxiliar na redução da acidentalidade, a prefeitura lançou, em 2022, o Plano de Segurança Viária. Ele estabelece diretrizes de planejamento e gestão da segurança viáriae segue os propósitos de desenvolvimento sustentável definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) em sua agenda 2030.

 

 

Jaqueline Moura

Lissandra Mendonça

Acompanhe a prefeitura nas redes