Porto Alegre apresenta queda no número de mortes no trânsito em 2023

17/10/2023 10:39
Jaqueline Moura/ EPTC/ PMPA
EXECUTIVO
Foram 27 vítimas fatais envolvendo motocicletas neste ano

O balanço de acidentalidade de janeiro a setembro mostra uma queda no número de vítimas fatais no trânsito se comparado ao mesmo período de 2022. Em 2023, foram 47 mortes, significando seis vidas a mais salvas em comparação ao mesmo período do ano anterior.

No acumulado dos nove meses, a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, por meio da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), registrou o total de 10.965 acidentes, sendo 4.121 com envolvimento de vítimas (leves e fatais). Os automóveis estavam presentes em 89,9% (9.894) deles, e as motocicletas, em 31% (3.409). Motocicletas e automóveis, juntos, representam 97,7% do total, demonstrando que a maioria dos acidentes contempla o envolvimento de um desses dois veículos.

Em 2023, foram 27 vítimas fatais envolvendo motocicletas, sendo 22 condutores, quatro pedestres e um condutor de bicicleta, oito deles não habilitados. “Além da nossa fiscalização intensa com relação a veículos irregulares nas vias, nossos agentes têm trabalhado a questão da prevenção de acidentes, principalmente com os perfis de maior envolvimento em ocorrências”, afirma o diretor-presidente da EPTC, Pedro Bisch Neto.

Perfil da acidentalidade - De janeiro a setembro, o perfil mais impactado em relação à acidentalidade foi o de idosos (60 anos ou mais), com o total de 16 vidas perdidas, sendo 11 pedestres. O segundo perfil mais impactado é o de 26 a 35 anos de idade. A condição das vítimas mais afetadas são condutores de motocicletas e pedestres. 

“Nossa equipe de educação para o trânsito irá intensificar até o final do ano as ações com o público idoso. Dentro do programa Pedestre Idoso são feitas atividades em grupos fechados, que serão intensificadas, chamando inclusive a atenção de familiares e vizinhos. É importante que todos olhem para os idosos e ajudem nos cuidados para diminuirmos esses índices”, reforça Bisch Neto. 

Segurança viária - Para auxiliar na redução da acidentalidade, a prefeitura lançou, em 2022, o Plano de Segurança Viária. Ele estabelece diretrizes de planejamento e gestão da segurança viária, com metas para reduzir a acidentalidade no trânsito. Segue os propósitos de desenvolvimento sustentável definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) em sua agenda 2030.

Programa Vida no Trânsito - Porto Alegre integra o programa Vida no Trânsito (PVT), coordenado pelo Ministério da Saúde, e desde 2012 faz a análise de todos os sinistros de trânsito com vítimas fatais, com o objetivo de identificar os fatores e condutas de risco que resultaram em ocorrências com mortes. As causas de sinistros de trânsito decorrem, na sua maioria, de ações comportamentais dos usuários das vias. A partir da identificação desses fatores e condutas de risco, utilizados como subsídio para as áreas de educação, planejamento e fiscalização, a EPTC realiza suas ações direcionadas para a prevenção de novas ocorrências e a redução do número de vítimas no trânsito.

 

Jaqueline Moura

Andrea Brasil

Acompanhe a prefeitura nas redes