EPTC registra 114 sinistros de trânsito na Capital durante feriado do Dia do Trabalhador

02/05/2023 18:57
Alex Rocha/PMPA
MOBILIDADE URBANA
EPTC realiza ações educativas para conscientizar sobre a importância da percepção do risco e do autocuidado no trânsito

O balanço da fiscalização de trânsito no feriado do Dia do Trabalhador registrou, novamente, um elevado número de sinistros, ainda maior que no feriado anterior, de Tiradentes. A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (SMMU), por meio da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), apresentou nesta terça-feira, 2, indicadores de uma alta acidentalidade, o que preocupa o órgão gestor do trânsito da Capital. Desde as 18h da sexta-feira, 28, até as 6h da manhã desta terça-feira, 2, foram registrados 114 sinistros de trânsito, que resultaram em diversos feridos graves e um óbito com envolvimento de motocicleta - um condutor de 43 anos sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH), ocorrido na avenida Assis Brasil às 18h30 de segunda-feira, 1º de maio.  Além destas ocorrências, na sexta-feira, 28, por volta do meio-dia, uma condutora de motocicleta de 42 anos perdeu a vida na avenida Cel. Aparício Borges.

O secretário municipal de Mobilidade Urbana, Adão de Castro Júnior, demonstra preocupação com os comportamentos de risco no trânsito. “É importante que a população saiba avaliar os riscos e desenvolva o autocuidado no trânsito. As ações de educação, fiscalização e engenharia são realizadas para evitar os excessos e salvar vidas, mas é fundamental a conscientização de todos os que circulam nas ruas, de pedestres a ciclistas e condutores. Só assim vamos conseguir reduzir o número de vidas perdidas no trânsito da Capital”, destaca Castro Júnior. 

Durante a Operação Dia do Trabalho, que ocorreu de sexta-feira, 28, até esta terça-feira, 2, pela manhã, foram contabilizadas 64 ocorrências com feridos, sendo seis atropelamentos, e outros 50 acidentes com apenas danos materiais. Neste período, os agentes da EPTC realizaram 45 operações com o objetivo de coibir o excesso de velocidade, nas quais foram fiscalizados 16.870 veículos. Dentre as maiores velocidades identificadas, destacam-se três automóveis que registraram 118 km/h, 111 km/h e 102 km/h e duas motocicletas a 105 km/h e 99 km/h, em vias com limite de 60 km/h. 

Além destes excessos, do total de veículos verificados, 1.476 cometeram irregularidades. Apesar do comportamento de risco, isto indica que a maioria dos condutores (91,2%) respeita a sinalização e os limites de velocidade nas vias fiscalizadas.

De acordo com o Programa Vida no Trânsito, os principais fatores que resultam em morte em Porto Alegre são conduzir sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH) regular, excesso de velocidade e a ingestão de bebida alcoólica. E a participação das motocicletas nestas ocorrências segue com grande incidência. Desde o início do ano foram registradas dez vítimas fatais com envolvimento de motos, nas quais, entre os condutores, quatro não eram habilitados.

Segurança viária - Para auxiliar na redução da acidentalidade, a prefeitura lançou, em 2022, o Plano de Segurança Viária. Ele estabelece diretrizes de planejamento e gestão da segurança viária, com metas para reduzir a acidentalidade no trânsito. Segue os propósitos de desenvolvimento sustentável definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) em sua agenda 2030.

Gustavo Roth

Gilmar Martins